[lastupdated before="Last update:"]
Imagem de Fundo

Turismo consciente no Sudeste Asiático

Chiangmai Elephant Sanctuary Chiang Mai Tailândia Autor: Nós2 de Mochilão em 29 agosto 2017

*Atenção esse post contém vídeo, escritas e imagens fortes, que podem sensibilizar e partir sua alma.

Tailandia-Mochilao-Elefantes-turismoA experiência de estar perto de um elefante sem dúvidas encontra-se no topo da lista de muitos turistas que vão a Tailândia e não é de se espantar que tenha proliferado todo tipo de oferta para poder ver, alimentar e até passear sobre um. O turismo que só visa lucro, aumentou de forma gigantesca sobre esses animais e é de partir o coração a maldade e os maus tratos que eles são submetidos apenas para entreter turistas.

Esse post tem a intenção de conscientizar as pessoas a dizerem não a esse tipo de turismo devastador, que apoia os maus tratos e a crueldade contra os elefantes.

Só para vocês entenderem, historicamente os elefantes eram utilizados na Tailândia principalmente para o transporte de mercadorias e pessoas e em tarefas agrícolas, como em outros países utilizam cavalos e bois. E ainda hoje podemos vê-los realizando esses trabalhos no campo. Em períodos de guerras também eram utilizados como animas de tiro e batalha. Para desempenharem esses papéis, os elefantes eram adestrados para ficarem submissos ao homem, obedecendo todas suas ordens.

Apesar dos elefantes na Tailândia serem considerados símbolo do país e de representarem as três instituições principais: religião, nação e rei, são também considerados símbolo do poder, prosperidade, proteção, sabedoria e bem-estar. Eles são brutalmente agredidos, colocados em jaulas, acorrentados e domesticados.

Reza a lenda que antes do grande tsunami de 2004 que devastou parte da Tailândia, alguns elefantes que estavam em uma das áreas atingidas, participando de uma mostra turística, choraram e se agarraram aos turistas com suas trombas, tentando subi-los em suas costas para salvar suas vidas. Seria uma premunição? Não sabemos se essa história é real, mas ela resume perfeitamente o que esse animal representa: força, sabedoria e proteção. PROTEÇÃO! Apesar de serem selvagens e valentes, esses gigantes protegem suas crias. São seres de amor.

DCIM100MEDIASegundo o budismo, uma princesa chamada Maya sonhou que um elefante branco entrava dentro dela. Vários sábios da época disseram que esse sonho significava que a princesa daria à luz a um redentor da humanidade. Maya deu à luz a um menino, e esse menino era ninguém mais, ninguém menos que Buda. Curiosamente o elefante branco (um dos mais raros na natureza) tornou o símbolo da realeza tailandesa e até o ano de 1916, ele era estampado na bandeira do país.

Mas a importância do elefante não é só religiosa e política, todo ano é celebrado um festival dedicado a esses gigantes, que acontece em Surin. O propósito desse festival é arrecadar dinheiro para garantir a sobrevivência dos cuidadores e dos elefantes.

Existem vários santuários espalhados por todo o país, porém nem todos praticam o que vendem nas propagandas. Muitos santuários preocupam apenas em ganhar dinheiro dos turistas e não zelam pelo bem-estar dos elefantes. Muitos oferecem trekking com elefantes, que consiste em subir em cima de um e passear por vários minutos/horas. Outros, oferecem espetáculos onde os animais pintam e/ou jogam futebol. A realidade por trás de todas essas habilidades é que os animais são submetidos a vários métodos de torturas de adestramento.

Lógico que esse tipo de turismo cria controvérsias e há muitas pessoas que viajam até a Tailândia e fazem os trekkings com os elefantes e voltam dizendo maravilhas do passeio, que inclusive seus “Mahouts” (cuidadores), cuidam muito bem deles, sem maus tratos. Mas me respondam, o que faz um animal selvagem ficar por aí passeando com um humano encima dele? O que faz um animal de 5 toneladas obedecer prontamente um homem de 70 kg? As respostas estão nos maus tratos e na crueldade dos adestramentos.


Se você está gostando do artigo até o momento, que tal curtir nossa página no Facebook?


Na Tailândia existe uma tradição centenária chamada Phajaan. Essa técnica de adestramento consiste em literalmente “partir a alma” dos elefantes. Desde bem pequenos, antes mesmo de completarem 4 anos, eles são separados da mãe de forma brutal e extrema, muitas das vezes após vê-la morrer. Depois disso os bebês são deixados isolados por vários dias, sem comida, sem água e sem poder dormir. São colocados em jaulas que se adaptam a suas medidas impedindo que o elefante possa sentar. E não sendo bastante cruel e triste, ainda sofre várias agressões, homens usando bastões de pau com uma ponta de ferro, espetam partes sensíveis do animal, como olhos e orelhas. Quanto mais o pequeno elefante luta, mais apanha. Muitos morrem durante esse período de isolamento e tortura. Os que sobrevivem ao Phajaan, ficam totalmente aterrorizados, confusos e machucados. E então iniciam o treinamento onde irão aprender a obedecer às ordens dos homens, os mesmos que os mau trataram. E é comprovado que os elefantes não esquecem nada do que acontece com eles (memória de elefante). Imagina o sofrimento que eles levam pela vida toda. Para quem tiver sangue frio, deixamos aqui um vídeo que mostra essa prática clique aqui para assistir.

Tailandia-Mochilao-Elefantes-maus tratosComo dissemos, essa técnica é muito antiga e foi usada desde sempre para adestrar os elefantes, antes mesmo deles servirem como atrações turísticas. Ainda bem que muitos tailandeses estão se conscientizando e timidamente estão promovendo novas formas de adestramentos que não utilizam violência. E são essas técnicas saudáveis que são utilizadas em alguns santuários em Chiang Mai. Santuários que realmente cuidam dos animais e abrem as portas para que nós possamos nos aproximar e ajudar a dar amor a esses bichinhos. Exemplo disso é o Elephant Sanctuary onde fomos.

Você sabia que os elefantes ao contrário do que pode parecer por seu aspecto grande e forte, não podem suportar muitos pesos sobre as costas e qualquer peso maior que 150kg, fazem uma pressão muito forte em sua coluna causando danos irreversíveis?

As cadeirinhas de madeira ou de ferro que são habitualmente utilizadas para os passeios, podem pesar até 100 kg e os métodos de fixação utilizados, como cordas ou correntes, podem rasgar a pele dos animais. Sem contar que a maioria dos animais utilizados para essa prática específica, são fêmeas grávidas, animais doentes ou feridos. Alguns inclusive são menores de 10 anos que não se desenvolveram completamente.

Infelizmente existe muito turismo não só na Ásia, que alimenta os maus tratos, inclusive muitos elefantes são utilizados em circos e filmes que passam por esses métodos de torturas para o adestramento. Na Tailândia a tortura contra os animais é ilegal, mas as regras nunca são respeitadas. Se os animais são mantidos em cativeiro, as normas de proteção à animais selvagens deixam de ser aplicáveis (alguns elefantes são propriedades de famílias). Dessa forma, os elefantes que apesar de robustos se tornaram tão indefesos, são forçados a um triste destino de divertir turistas e gerar lucros aos exploradores.

Tailandia-Mochilao-Elefantes-viagem-chiangmaiNão financie passeios sobre animais ou a locais que confinem e adestrem eles. Diga não à crueldade, pratique o turismo consciente. Pesquise muito antes de agendar alguma atividade que envolva animais.


E vocês já tiveram uma experiência com esses gigantes fofos? Conte para nós!

Leia também

O que fazer na Chapada dos Veadeiros A Chapada dos Veadeiros está situada no coração do Brasil e é destino de vários mochileiros. Está no nordeste do estado de Goiás em uma extensão de 65...
Bolívia e Chile em 21 dias Essa é outra sugestão de roteiro para mochilão em parte da América do Sul. Dessa vez os países escolhidos foram apenas Bolívia e Chile em 21 dias. Com...
As 15 cidades coloniais mais bonitas da América do Sul Com a chegada dos colonizadores à América do Sul, trouxeram com eles a habilidade indiscutível de construir cidades perfeitas. Iremos agora fazer uma ...
Chacaltaya Chacaltaya é mais uma daquelas surpresas boas que a Bolívia nos proporciona. Localizada a 40 Km de La paz, a montanha faz parte da cordilheira Real e ...
4 lugares que você nunca deve deixar de visitar em Buenos Aires Buenos Aires é uma cidade recheada de atividades, tanto para o dia quanto para noite. Quem visita a cidade portenha, não corre o risco de se entediar ...
O que você realmente precisa saber sobre Ushuaia Ushuaia é uma cidade Argentina, capital da Província da Terra do Fogo. Também é considerada “La ciuldad del fin del mundo”, isso porque ela está do ou...


Chiangmai Elephant Sanctuary Chiang Mai Tailândia

Como chegar